acredite, aposte, ria, imagine, sonhe, busque, chore, se doe, perdoe, ame, peça perdão, se atreva, arrisque, persiste, apaixone-se, estude, aproveite, dedique-se, ame, descabele-se, enlouqueça, extravase, grite, sussurre, cochiche, cante, dance, interprete, aceite, ceda, aprenda, entenda, não tente entender, apóie, alegre-se, viaje, conheça, quebre a rotina, surfe, nade, voe, silencie-se, pense, reflita, dê valor, não perca tempo, sorria, vá, volte, olhe, aprecie, faça planos, fuja, ouça, diga, gaste, compre, venda, delete, arquive, mude, desmascare-se, lembre-se, recorde, aproveite, não sofra, sorria, adore, queira, viva intensamente cada segundo, a vida é bela, não invente obstáculos e siga de cabeça erguida! VIVA!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Decisões...

É chegada a hora... mais um ano se termina, e outro já está por vir.
Uma década se encerra, ciclos se encerram, de uma forma ou de outra, as coisas acabam se encerrando.
É fato que planos e sonhos não faltam pro ano que vai chegar... metas, sonhos, objetivos, conquistas.
Mas o que toca hoje em mim, é outro assunto, talvez não tenha relação com ninguém, só comigo mesma... mas eu ainda acredito, que tudo que eu faço pode surtir efeito em outra(s) pessoa(s).

Nesses dois últimos anos, passei pelo momento mais difícil e complicado da vida de praticamente todos os jovens, o vestibular.
Prestei N faculdades, e (in)felizmente não passei em nenhuma. Acredito que ainda não seja a hora, que ainda não seja o momento.
Afinal, nem tenho certeza se tomei a decisão certa.
Decisões não são fáceis de tomar, ainda mais quando elas podem alterar a nossa vida, ou a vida daqueles que amamos e estão conosco. Mas, tais momentos são necessários para a continuidade da vida, e para o crescimento de cada ser humano.
Acredito não ser lá muito justo sermos ‘obrigados’ a decidir o que queremos fazer o resto das nossas vidas, aos 16,17,18 anos. Acho que ninguém está totalmente pronto e maduro o suficiente pra fazer tal escolha. Mas, já dizia um sábio físico “É filho, a vida como ela é.”

Eu nunca tive a oportunidade de ter contato com outras profissões, a não ser as tradicionais: Medicina, Direito, Jornalismo e algumas poucas outras. Escolhi o que queria ser, JORNALISTA! Com toda a certeza desse mundo. Os anos foram passando, e fui crescendo, criando a maturidade tão necessária. Resolvi fazer Publicidade. Mas por que não Arquitetura? De repente, Direito não seja assim tão mal. Pensando bem, Engenharia dá mais dinheiro, e a Civil parece ser bem interessante. Farmácia e bioquímica, algo fascinante. Biomedicina então, área excelente a ser seguida. Mas e a famosa e cobiçada Medicina, eu podia ser cardiologista.
E em meio a tantos cursos, tantas áreas diferentes, tantas possibilidades, fiquei confusa... e não tinha certeza do que queria fazer, queria fazer tudo e não podia fazer nada.
Cada carreira tinha algo a ver comigo... cada área tinha algo que me interessava. E aí, foi mais difícil decidir.
Mas como eu disse, decisões são difíceis de tomar, e nem sempre tomamos a certa... as vezes, é necessário que batamos a cara na parede, que tropecemos no meio do caminho, para aí sim, levantarmos firmes, fortes e decididos.

O que eu levo desse ano, são amigos maravilhosos, experiências deliciosas, divertidas, frustrantes... e um ensinamento, por mais clichê que ele possa parecer. Para tudo existe um momento, e decisões são importantes sim, e decidir o que se quer fazer na vida não é fácil, é difícil, dolorido e sofrido. Um processo de auto conhecimento, que exige tempo, paciência, auto confiança e FÉ, porque nada é impossível pra aquele que crê, porque Ele pode tudo.

Talvez eu não esteja pronta pra decidir realmente, talvez eu precise me desapegar de coisas antigas (amizades, amores, momentos) e finalmente olhar pro futuro. Talvez eu precise de um tempo sozinha, talvez eu precise me redescobrir, resgatar aquela Rafaela que se escondeu atrás das sombras dos outros e que precisa hoje, se revelar pro mundo, mostrar quem ela realmente é. E talvez, depois de algumas mudanças básicas, eu finalmente esteja pronta pra seguir meu caminho, pra trilhar o meu próprio sucesso, com os meus próprios passos.

E pro novo ano... eu quero paz, comigo mesma e com todas as pessoas que me cercam... quero mais amor próprio e menos desses amores que nos consomem, quero mais confiança, mais sinceridade, mais sonhos realizados. Quero principalmente e acima de tudo: ALEGRIA! A eterna alegria de viver, a alegria de uma criança, alegria... simplesmente alegria!


Um grande beijo e um ano novo maravilhoso e cheio de realizações!

Nenhum comentário:

Postar um comentário