acredite, aposte, ria, imagine, sonhe, busque, chore, se doe, perdoe, ame, peça perdão, se atreva, arrisque, persiste, apaixone-se, estude, aproveite, dedique-se, ame, descabele-se, enlouqueça, extravase, grite, sussurre, cochiche, cante, dance, interprete, aceite, ceda, aprenda, entenda, não tente entender, apóie, alegre-se, viaje, conheça, quebre a rotina, surfe, nade, voe, silencie-se, pense, reflita, dê valor, não perca tempo, sorria, vá, volte, olhe, aprecie, faça planos, fuja, ouça, diga, gaste, compre, venda, delete, arquive, mude, desmascare-se, lembre-se, recorde, aproveite, não sofra, sorria, adore, queira, viva intensamente cada segundo, a vida é bela, não invente obstáculos e siga de cabeça erguida! VIVA!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Decisões...

É chegada a hora... mais um ano se termina, e outro já está por vir.
Uma década se encerra, ciclos se encerram, de uma forma ou de outra, as coisas acabam se encerrando.
É fato que planos e sonhos não faltam pro ano que vai chegar... metas, sonhos, objetivos, conquistas.
Mas o que toca hoje em mim, é outro assunto, talvez não tenha relação com ninguém, só comigo mesma... mas eu ainda acredito, que tudo que eu faço pode surtir efeito em outra(s) pessoa(s).

Nesses dois últimos anos, passei pelo momento mais difícil e complicado da vida de praticamente todos os jovens, o vestibular.
Prestei N faculdades, e (in)felizmente não passei em nenhuma. Acredito que ainda não seja a hora, que ainda não seja o momento.
Afinal, nem tenho certeza se tomei a decisão certa.
Decisões não são fáceis de tomar, ainda mais quando elas podem alterar a nossa vida, ou a vida daqueles que amamos e estão conosco. Mas, tais momentos são necessários para a continuidade da vida, e para o crescimento de cada ser humano.
Acredito não ser lá muito justo sermos ‘obrigados’ a decidir o que queremos fazer o resto das nossas vidas, aos 16,17,18 anos. Acho que ninguém está totalmente pronto e maduro o suficiente pra fazer tal escolha. Mas, já dizia um sábio físico “É filho, a vida como ela é.”

Eu nunca tive a oportunidade de ter contato com outras profissões, a não ser as tradicionais: Medicina, Direito, Jornalismo e algumas poucas outras. Escolhi o que queria ser, JORNALISTA! Com toda a certeza desse mundo. Os anos foram passando, e fui crescendo, criando a maturidade tão necessária. Resolvi fazer Publicidade. Mas por que não Arquitetura? De repente, Direito não seja assim tão mal. Pensando bem, Engenharia dá mais dinheiro, e a Civil parece ser bem interessante. Farmácia e bioquímica, algo fascinante. Biomedicina então, área excelente a ser seguida. Mas e a famosa e cobiçada Medicina, eu podia ser cardiologista.
E em meio a tantos cursos, tantas áreas diferentes, tantas possibilidades, fiquei confusa... e não tinha certeza do que queria fazer, queria fazer tudo e não podia fazer nada.
Cada carreira tinha algo a ver comigo... cada área tinha algo que me interessava. E aí, foi mais difícil decidir.
Mas como eu disse, decisões são difíceis de tomar, e nem sempre tomamos a certa... as vezes, é necessário que batamos a cara na parede, que tropecemos no meio do caminho, para aí sim, levantarmos firmes, fortes e decididos.

O que eu levo desse ano, são amigos maravilhosos, experiências deliciosas, divertidas, frustrantes... e um ensinamento, por mais clichê que ele possa parecer. Para tudo existe um momento, e decisões são importantes sim, e decidir o que se quer fazer na vida não é fácil, é difícil, dolorido e sofrido. Um processo de auto conhecimento, que exige tempo, paciência, auto confiança e FÉ, porque nada é impossível pra aquele que crê, porque Ele pode tudo.

Talvez eu não esteja pronta pra decidir realmente, talvez eu precise me desapegar de coisas antigas (amizades, amores, momentos) e finalmente olhar pro futuro. Talvez eu precise de um tempo sozinha, talvez eu precise me redescobrir, resgatar aquela Rafaela que se escondeu atrás das sombras dos outros e que precisa hoje, se revelar pro mundo, mostrar quem ela realmente é. E talvez, depois de algumas mudanças básicas, eu finalmente esteja pronta pra seguir meu caminho, pra trilhar o meu próprio sucesso, com os meus próprios passos.

E pro novo ano... eu quero paz, comigo mesma e com todas as pessoas que me cercam... quero mais amor próprio e menos desses amores que nos consomem, quero mais confiança, mais sinceridade, mais sonhos realizados. Quero principalmente e acima de tudo: ALEGRIA! A eterna alegria de viver, a alegria de uma criança, alegria... simplesmente alegria!


Um grande beijo e um ano novo maravilhoso e cheio de realizações!

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

permissão!

"Chuva bate na janela, e eu me lembro de nós dois aqui.."
Hoje me permiti ficar de pernas pro ar... não tão por ar assim, já que minha enxaqueca atacou.
Mas, descansei, fiquei de molho... mas quando a chuva caiu, eu corri pra janela pra vê-la, lavando toda a cidade, e levando com ela pra dentro dos bueiros, as tristezas, as mágoas, a irritação, todas as coisas ruins das pessoas dessa cidade.
Decidi: vou tomar um banho de chuva.
Esperando e torcendo, para que junto dela, fossem todas as minhas angústias, medos, insegurança...

Tenho um texto, que escrevi no dia 14/10/2010 às 00:17.
E talvez, ele não esteja tão bom, perfeitinho... mas foi o melhor texto que eu já escrevi, com certeza!
Nele, eu coloquei toda a minha sinceridade, o que realmente bate forte dentro do meu peito... o que eu realmente quero(ia) e sonho(ava).
Ia colocar ele hoje aqui... já que assisti a duas coisas hoje, que mexeram comigo, e me deixaram com vontade de expressar tudo o que sinto.
Mas de certa forma, sinto que ainda não chegou a hora de colocá-lo aqui... assim, de forma tão pública... se alguém lê ou não o meu blog, eu não sei...
mas prefiro esperar.... simples assim.


O meu coração pode parecer confuso, eu posso parecer confusa... mas no fundo, sei muito bem o que eu quero, mesmo quando todas as coisas que eu quero divergem umas das outras.

Um beijo, dessa blogueira que tem esse coração maluco, e passa pela fase mais importante da sua vida: o vestibular!
Torçam por mim!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

01 pede pra sair!

Pois bem, preciso desabafar!
No próximo final de semana (6 e 7 de novembro), acontecerá o ENEM como todos estão cansados de saber!Mesmo sendo uma prova fácil, estou com um certo medo...
Medo porque estou com cansaço mental, meu cérebro já não raciocina mais, não consegue enxergar as soluções dos problemas de exatas e não consegue se concentrar pra ler textos de humanas.
Medo porque estou cansada fisicamente também, meu corpo pede arrego, pede cama, pede férias, pede descanso (precisei de três tentativas até escrever corretamente a última palavra).
Medo porque a minha UNIFESP depende dessa prova...

Pois bem... estou tranquila de um modo geral... aprendi que não posso me cobrar, e a velha história do “o que tiver que ser, vai ser.!” Mas é complicado a essa altura do campeonato.
Acho que nem esse texto tá bem escrito, devem ter erros de concordância, de gramática e com certeza mais outros milhões.
Sim, cansaço.
Um bom sinônimo pra VESTIBULAR deve ser: PROVA DE RESISTÊNCIA!!!!!!!!!! (física e mental!)
Porque sinceramente, não é a melhor forma de testar o conhecimento de uma pessoa (lógico, esse é simples ponto de vista de uma vestibulanda de medicina), mas sim uma forma de ver quem agüenta mais a pressão psicológica sobre si mesmo, quem agüenta ficar mais tempo sentado, quem agüenta mais com a incerteza do próximo ano, quem agüenta ficar sem comer porque a ansiedade não deixa você ter fome, quem agüenta deixar de lado muitas outras coisas pra se focar somente nisso... e é claro, se ainda com tudo isso, você consegue lembrar de alguma coisa que vc tenha aprendido durante X anos da sua vida.

Sei que estou preparada, estudei muito pra isso... mas essa prorrogação no fim do jogo está me matando. Esse cansaço me preocupa demais. E preocupação era a última coisa que eu precisava nesse momento.



Alguém tem alguma fórmula pra relaxar completamente?!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

desapegue-se!

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos.
Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos que já se acabaram. As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas possam ir embora.
Deixar ir embora.
Soltar.
Desprender-se.
Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará. Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Encerrando ciclos.
Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

um coração...

muitas são as definições para o "estar apaixonado"... para o coração que se enobrece com um sorriso, com um carinho, um cheiro, um abraço.
Mas e quando não se está apaixonado?! Seria simples assim, não estar apaixonado?!
Talvez não... mas e então, como é não se estar apaixonado?
Pra uns, é a tristeza, a solidão, o fim... para outros, a liberdade, a eterna alegria de festejar com os amigos sem dar satisfação a ninguém.
Sinto que alguns que dizem preferir estarem solteiros, na verdade se escondem atrás de uma máscara, de palavras, para não demonstrar o coração sofrido, e machucado que bate dentro daquele peito.
Para esses que acham que é o fim do mundo, não estar apaixonado, não amar um outro alguém, eu digo: Calma! Será mesmo que vc não ama ninguém? Seus pais, seus irmãos, seus amigos, sua profissão, seu cachorro, Deus!

É muito fáci se esconder atrás de sentimentos, de palavras, de máscaras... o dificil é ser você mesmo, ainda que com todos essas pedrinhas no caminho. Talvez nem todo mundo precise da "tampa da panela", é lógico, é muito bom ter quem amar, ser amado, ouvir um "eu te amo" ao amanhecer, ter quem cuide e quem se preocupe com você.
Mas penso, que se esse amor não for verdadeiro, não compensa... pra que tudo isso, se vc não está com a pessoa que vc realmente ama... com aquele (a) que faz seu coração disparar, que deixa suas mãos trêmulas, e sabe te alegrar mesmo quando todo o mundo parece cair sobre você! E com aquele sorriso que só ele (a) tem, te fazer sentir que tudo vai ficar bem!

Já sofri muito amor, já chorei rios de lágrima no colo de uma amiga... já pensei em me matar, pq achava que se ele não estivesse comigo, nada mais importaria; já sorri quando ele arrumou uma namorada, mesmo que minha vontade fosse de chorar... enfim, já fiz de tudo.
Não vou dizer que sou totalmente "imune" a ele, não, não sou. Mas posso te afirmar com toda certeza que não o amo mais, mesmo que em algumas vezes eu ainda sonhe com todo o amor que eu senti por ele. As vezes choro, na esperança de um dia o principe encantado vai aparecer, e me dar o amor que eu tanto sonhei (e acho que mereço). Vejo cenas romanticas nas novelas, nos filmes, e fico a imaginar quando virá a minha cena romântica.
Não, não estou apaixonada por ninguém no momento (e pela primeira vez afirmo isso com toda minha convicção, e do fundo do meu coração), e também não estou solitária. O meu coração bate forte sim, por amor aos meus pais lindos, aos meu irmãos, aos meus amigos lindos, pelo meu sonho de profissão, pela dança, pela arte, e principalmente por Deus!
E é Ele que me faz acordar todas as manhãs, e me diz que algo muito melhor está por vir... e é Ele que me dá a força pra viver, todos os dias!

E assim eu vou vivendo plenamente, os meus sonhos, anseios e desejos... e se você tá aí, lendo esse texto, chorando, ou se achando a pior pessoa do mundo: ACORDA!
Tem uma vida linda lá fora, e o amor, ah... o amor vem na hora certa, a pessoa certa, pra uma pessoa especial!
E você que se esconde atrás da mascara de solteiro (a) feliz e pegador, deixa disso, viva sim, sendo feliz... mas seja quem você é antes de qualquer coisa.

um beijo, de um coração que anda por aí... sonhando acordado, na certeza de que o grande amor ainda está por vir!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

sonhos...


Se os seus sonhos estão nas nuvens, não se desespere, eles estão no lugar certo, você só precisa construir os alicerces certos para conquistá-lo.

Sonho, qual é o seu sonho?! O que te leva a sonhar?! Nada disso importa se não tiveres o coração de uma criança, para clamar e correr atrás de tal sonho. Mas o que torna um sonho importante pra você?! O tempo que ele leva pra se realizar?! Ou como foi dificil conquistá-lo?

Ou ainda quem esteve do seu lado durante todo o período de luta; ou talvez seja a alegria de vê-lo realizado e o quanto essa alegria vai durar. Seja um emprego melhor, um filho, um carro, um amor ou até uma vaga na melhor faculdade do país; qual é o seu sonho não importa... só o que importa é a tua felicidade.

E não esqueça, os seus sonhos estão no lugar certo, você só precisa dar armas certas para conquistá-lo.


domingo, 22 de agosto de 2010

um rápido parenteses!

Pra quem me acompanha sabe que os meus posts geralmente são textos meus, nada muito além do normal... mas hoje, devido a minha grande indignação com uma diretoria medíocre, uma linda derrota, e um mágico jogador, mudo o post pra falar um pouquinho do jogo de hoje!
Brincadeiras alvinegras a parte, e deixando claro que o meu amor por esse time jamais mudará, é eterno, e como eu digo: quando morrer quero meu caixão preto, branco e vermelho, assim como o meu coração!



Análise do clássio SCCP X SPFC.
por Xapolin (www.spfcdigital.com.br)

“Senhoras e senhores, sejam bem-vindos ao circo de horrores com tecnologia em 3 cores. Apresentamos um elenco repleto de atrações super divertidas para o entretenimento de sua familia. Contamos com um mágico que faz o impossivel jogando embaixo de 3 traves..Temos também alguns palhaços que garantem boas gargalhadas, mas, o mais impressionante de tudo é a improvisação que causa extrema tensão!”
A chamada clássica de um circo pode se encaixar perfeitamente ao que foi a partida dessa tarde no pacaembu, infelizmente!
Um respeitável público de 30 mil pessoas pode acompanhar uma equipe do São Paulo sendo coadjuvante do primeiro ao último minuto do jogo. Um time que não teve sequer um momento melhor na partida e, por competência única de um magnífico atleta, não saiu com o que poderia ter sido o resultado mais vergonhoso dos últimos tempos…

Magic Ceni – Tudo que for de elogios ao Rogério nessa partida ainda será pouco. Defesas inacreditáveis, impressionantes. Nada pode fazer se é cercado por quem não tem um por cento de sua dedicação.
Xandão – Tentou, lutou, mas contra um ataque de dois jogadores somado a um companheiro de zaga que joga contra, fica dificil.
Miranda – Boatos dizem que há algumas propostas do futebol italiano pelo zagueiro tricolor. Claro que sempre pensamos em ajudar as pessoas, por isso reservamos algumas dicas do idioma para Miranda. (lembrando que é preciso um pouco de concentração para aprender, o que pode dificultar a vida do defensor):Dio mio!= Meu DEUS
Non posso crederci!= não acredito nisso!
Occhio!= cuidado
Piacere di conoscerla = prazer em conhecê-lo
Fica a dica, Miranda..
Jr. César – Tem suas características ofensivas comprometidas pelo falho sistema defensivo, que o faz parecer culpado pela avenida que fica do lado esquerdo do São Paulo. Problema do técnico, quando tivermos um…
Jean – Certa vez Zeca Pagodinho disse sobre Jean na lateral: “Deu lavagem ao macaco, banana pro porco, osso pro gato, sardinha ao cachorro, cachaca pro pato..”
Rodrigo Souto – Não fez menos do que faz sempre, nem mais do que se pode esperar..simples! Até demais..
Cleber Santana – Lento, sem criatividade, sem vontade e ainda deu um gol ao time galináceo.
Marlos – Não estava bem, como nos últimos jogos, mas é um jogador que de repente faz alguma coisa que…na verdade, merecia sair mesmo. Muito fominha e pouco objetivo.
Fernandão – Seguimos aguardando o retorno do período de pausa para a copa do mundo do atleta Fernando Lúcio da Costa.
Ricardo Oliveira – É o esforçado atacante tricolor. Bom de bola, mas sem uma ligação do meio ao ataque, fica dificil demais.
Richarlyson – Não fez o que foi esperado dele, que era mudar o jogo, fazer ou dar passes para, no mínimo, dois gols do Tricolor. Não foi o cara que entrou e fez o São Paulo renascer. Vai ver é porque não tem esse perfil, nunca teve e nem vai ter. Mas na cabeça de todos os treinadores ele é o intocável do São Paulo. Gostaria de saber o que se passa na cabeça dos outros jogadores reservas do São Paulo. Imagine você sendo especiallista em algo, quando pode ser sua oportunida, entra um cara que não é do ofício, sendo que acabou de voltar de lesão e não é bom naquilo que você faz.
Marcelinho – Deu uma mobilidade interessante ao inexistente meio de campo do São Paulo. Merece mais oportunidades e, de preferência, que não sejam somente com o time perdendo um clássico.
Sérgio Mota – Disperdiçou uma oportunidade de ouro! Entrou aos 43 minutos e não conseguiu fazer 3 gols, o que é inaceitável. 3 minutos é tempo suficiente pra sabermos se é um jogador que serve ou não pro time.
Sergio Baresi – O que esperar? Nítidamente perdido na função. Não tem bagagem pra aguentar uma pressão de um clássico e mudar o panorama da partida. Mas tem tudo pra ser mais um treinador que irrita a torcida. Mudar o time promovendo a entrada de Richarlyson no lugar de Rodrigo Souto em um jogo que o time perde por 2×0 é brincadeira. Colocar Marcelinho é obrigação de quem veio da base também. Fazer alteração aos 43 minutos do segundo tempo deveria ser cláusula contratual que daria demissão por justa causa a qualquer treinador medíocre.No esporte vence o ousado, o que vai além do que se pode esperar. Não se surpreende com medo. Não se alcança nada além agindo de forma óbvia.
Direção do São Paulo –
Estão selando muito bem um ano de derrotas. Segue o Tricolor sem vencer um clássico no ano. Pedir um lateral e um jogador pra ser o camisa 10 do time é bobagem, não devemos mais perder tempo com isso.O São Paulo FC clube nos dá orgulho sempre. Somos são-paulinos, passe quem passar por lá, jogue quem jogar.O que fica registrado, e acredito que falo por muitos, é a falta de consideração da diretoria e alguns jogadores com a torcida tricolor. É INADMISSÍVEL um time não vencer nenhum clássico no ano e, pior ainda, ser derrotado como fomos hoje, agradecendo a nosso goleiro por não tomarmos uma goleada histórica e não tendo sequer uma jogada que tivesse oferecido perigo ao adversário. O São Paulo não pode perder tomando olé e não ser ao menos um time batalhador, já que a qualidade técnica é algo que nós não temos mesmo.
Mas….a diretoria já mostrou o papel e a importância da torcida com suas atitudes recentes.


Enfim, é isso... com o São Paulo até o fim, mesmo que a derrota seja constante, que as redes adversárias não balancem mais, e que todo o Morumbi se cale!

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

tem que seguir o rumo...

Quando o amor bate à porta do coração não há como resistir...
Não há como simplesmente ignorar e deixar pra lá...
Pode ser que ele venha calmo, leve como a brisa no verão.
Ou pode ser que ele venha forte, arrebatador como as ventanias de outono.
Pode ser que venha e logo seja correspondido...
Ou poder ser que demore, e o coração sofra com a espera...
E até quem sabe, ele nunca se realize, e então um coração certamente doerá... por toda uma vida.
Seja amor, seja paixão... seja leve, seja forte... seja singelo, seja extravagante.. seja como for, seja amor...
Doendo ou não, é necessário amar... a vida é feita de amores, e (in)felizmente de desamores também.
Mas e quando amamos? Quando a amamos a vida muda, tudo muda de valor, tudo muda de sabor; o coração bate num novo ritmo, um ritmo frenético, desenfreado, é como se a felicidade tomasse conta do nosso corpo... é querer acordar e observar o nascer do sol enquanto a água do chuveiro cai na cabeça...
É como se os pássaros vivessem a cantar... é querer aproveitar cada segundo das coisas simples da vida.... é querer ver o pôr-do-sol, e adormecer sob a luz do luar e o brilho das estrelas. E assim, o corpo muda, coração muda....
Mas e quando o amor simplesmente não é correspondido, quando bate a vontade e o não poder , o coração sofre, perde o rumo, chora... e quando isso acontece, já não existem mais forças pra lutar e o coração desiste da pessoa amada. E então, logo o amor é superado... logo não restam mais vestígios daquele amor. Mas... e se? E se o coração simplesmente não esquecer, e se mesmo depois de tanto tempo o coração ainda bater por aquele amor? Um novo amor, e pronto, tudo estará resolvido...
E então, envolvido por esse amor, ainda lembra dos abraços, dos carinhos, dos sorrisos daquele amor, que não foi correspondido. E então, o coração se enobrece de amor novamente, e aquele outro amor ainda continua a habitar aquele coração. E é assim, que mesmo com todos os acasos, com todos os caminhos da vida o coração ainda bate por ele. E o amor segue seu rumo, seu fluxo, assim como deve ser... mas para os outros.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

mudanças...

Mudanças nos são necessárias, mas quando não opinamos, ou decidimos algo por esta mudança nós não gostamos. Não gostamos quando o estilo do nosso site de relacionamento muda, não gostamos... não gostamos também quando um grande amigo muda de cidade... não gostamos quando uma mudança não foi pra melhor... e não gostamos das mudanças que acontecem conosco.
Seria talvez o ser-humano avesso à mudanças?! Talvez.
O fato, é que nós não gostamos de mudanças porque temos medo delas... temos medo de que a amizade acabe com a mudança de cidade... temos medo das mudanças que surgem com o nosso crescer. Temos medo, e essa é a verdade!
Certas mudanças nos fazem crescer... outras nos fazem pensar... e ainda existem mudanças que simplesmente, não mudam nada!
Durante o curso da vida, mudar é inevitável.. e as vezes, mudar é preciso... e ainda, mudar, pode significar tudo!


“Mudanças. Nós não gostamos delas. Nós a tememos. No entanto, não conseguimos evitá-las. Ou nos adaptamos às mudanças, ou somos deixados para trás. Crescer é doloroso. Qualquer um que te disser que não, está mentindo. Mas aqui vai a verdade: às vezes, quanto mais as coisas mudam, mais elas permanecem as mesmas. Ás vezes mudar é bom. Às vezes mudar é tudo” -Grey’s Anatomy

sábado, 24 de julho de 2010

Ser criança....

ser criança é acreditar que tudo é possivel... e ser inesquecivelmente feliz com muito pouco...
é se tornar gigante diante de gigantescos pequenos obstáculos.
ser criança é fazer amigos antes mesmo de saber o nome deles...
é conseguir perdoar muito mais fácil do que brigar...
ser criança é ter o dia mais feliz da vida, todos os dias...
ser criança é o que a gente nunca deveria deixar de ser..!


Ontem, assisti Toy Story 3, e confesso que mexeu comigo. Quem me conhece sabe que eu sou meio chorona, mas naquele filme ontem, eu chorei, muito, de soluçar.
Chorei porque me vi no lugar do Andy, a primeira vez que eu assisti o primeiro filme, eu tinha a mesma idade que ele tinha no filme, e agora assisti o ultimo filme, com a mesma idade dele.
Chorei porque vi que crescer é o que acontece com todo mundo, mas que cabe a cada um decidir manter acesa ou não a chama da infância dentro dos nossos corações... enfim, chorei por muitas outras coisas, e ainda me emociono ao lembrar desse filme. É estranho, porque eu sempre achei que tivesse preparada pra crescer, e hoje talvez eu não queira mais... mas é inevitável né, a gente cresce!
Bom, pra quem ainda não viu, fica a dica, e quem viu, acredito que tenha se sentido na mesma situação que eu.
E como diz o texto, ser criança é o que a gente nunca deveria deixar de ser..!

(p.s.: eu sempre acreditei que os meus brinquedos ganhassem vida quando eu não estava por perto ;p)

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Dói.!

Trancar o dedo numa porta dói. Torcer o tornozelo, dói.
Um tapa, um soco, um pontapé, dóem.
Dói bater a cabeça, dói morder a língua, e cólica dói!
Mas o que dói, é saudade.
Saudade do avô que já morreu.
Saudade do primo que mal se vê, do amigo que mora no interior.
Saudade de um lugar que conheceu, da infância que viveu.
Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se quer.
Saudade da pele, do cheiro, do abraço.
Saudade da presença, e até da ausência consentida.
Você podia ficar na aula, e ele lá fora sem se verem, mas sabiam-se lá.
Você podia ir pro shopping, e ele ficar dormindo, mas sabiam-se onde.
Você podia ficar o dia sem vê-lo, e ele, o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã.
Mas quando o querer de um acaba,
ao outro resta uma saudade que não se consegue deter.
Saudade é não saber.
Não saber se ele já almoçou. Não saber se ela está tão bem quanto aparenta.
Não saber se ele está cansado depois da aula. Não saber o quanto ela estudou.
Não saber se ele ainda lembra 'deles'. Não saber do "bom dia" dela.
Saudade, é não saber de quem se quer, e ainda assim, doer.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

um adeus..!

Foi naquela tarde, a última vez que eu o vi.
É estranho como tudo aconteceu tão depressa entre a gente, acho que eu não soube lidar com tudo.
Foi rápido. Foi intenso. Foi bom.
Hoje a ausência dele aperta no meu coração, não que eu estivesse apaixonada, talvez até estivesse, ou talvez só estivesse acostumada à ele... aquele jeito, aqueles olhos, e as nossas brincadeiras.
Foi dificil me acostumar a ideia daquele adeus, daquela ida.

Mas acredito que naquele abraço, naquela tarde, algo meu tenha ido com você, e que algo seu, tenha ficado em mim; te procuro pelos cantos, e sinto com a lembrança de que você não está ali, mas se fecho os olhos vejo você, e quando me sinto sozinha, sinto o seu abraço a me envolver, e sinto os teus lábios nos meus. Confesso que a dor é grande, e em meu peito dói demais, aperta, magoa, machuca... o que me consola é saber que nada foi em vão... E numa melhor, daqui há algum tempo, sei que te encontrarei de novo, e então, teremos a nossa segunda chance!

"e hoje eu tenho certeza, a nossa história não termina agora... porque essa tempestade um dia vai acabar! "

segunda-feira, 19 de abril de 2010

desabafo..!

Tem um certo momento na vida, que você pára e pensa: “Como será daqui pra frente?!” mas e aí, como será? Será diferente de tudo que já foi, eu vou alcançar os meus objetivos, eu vou ser o que eu quero? E como disse uma amiga minha, o que realmente importa é sermos capazes de sacrificar o que somos, para sermos o que podemos ser.
Você se apaixona pela primeira vez, e tudo parece lindo e maravilhoso... geralmente é seu melhor amigo, raras são as vezes que não é alguém próximo; mas, não deu certo. E você então, perde o chão, acha que nunca mais vai conseguir se entregar e amar novamente. Eis que surge a segunda chance, você até fica com um pé atrás, mas acaba sendo vencida pela beleza do amor, e até, por uma possibilidade de dar certo (e porque não?!) Mas novamente não dá, e você o escuta falar de todas as vezes que ele quebrou a cara, de todas as vezes que não deu certo pra ele, e ainda reclama de muita coisa... mas quando teve exatamente o que ele procurava, não quis, e hoje, age simplesmente como se nada tivesse acontecido. É mais fácil né?!
Mas enfim, a vida dele continua, e a sua como fica!? Dessa vez você jura que não vai amar, que vai se controlar... e então, surge aquele alguém, aquele que tá ali todos os dias, carinhoso, romântico, sincero, amoroso, o que vc sempre quis e esperou. Mas como vc se prometeu, eis que vc tá fechada pra amar de novo... ele tenta, busca, corre atrás, e vc simplesmente tem medo. E aí acontece, você até resolve demonstrar o sentimento também, mas aí parece que é tarde demais, ele não a quer mais. E aí, vc fica totalmente sem saber o que aconteceu.
Foi tudo tão de repente, que não deu tempo de raciocinar...
Coração partido?!
Não de novo...
Bola pra frente... cabeça erguida... a vida continua, e tem de continuar!
Depois de tudo isso, você não decide nada, não se bloqueia, mas não se atira nos braços do primeiro que aparecer. É como se nada mais te importasse. Aos seus olhos, só existe o teu estudo, e o que vai ser daqui uns anos... não importa mais se tem um homem a ser amado d seu lado ou não, se todos os seus amigos estão namorando e se resolvendo na vida e você tá ficando pra trás. Nada importa!
Não tenho nenhum super conselho pra dar, nem uma super lição pra ensinar... talvez eu esteja imersa na minha própria confusão, ou talvez eu tenha cansado de ser a menina que esbanja sorrisos, que irradia alegria e nunca tá triste... simplesmente não sei mais. Mais nada!

sexta-feira, 9 de abril de 2010

sonho meu... sonho meu!

Depois de tanto tempo sem passar por este blog, eis me aqui...
Pra quem não sabe ando meio sem tempo pra tudo, o cursinho tem me consumido o dia todo de segunda à sabádo. Não, não é uma tarefa fácil... ficar longe da minha vida, dos meus amigos.
Esses dias acabei discutindo com uma amiga-irmã porque ela veio reclamar que ando sem tempo pra ela... meu irmão mais velho, lembrou-me do tempo que eu tinha o dia todo livre e que agora eu cresci e minha vida mudou! É complicado né!
Mas acontece né, chega esse momento, a gente cresce!

E como eu diz o título do post, sonho meu... sonho meu!

Sonhos sã tudo na vida de alguém, não que eles tornem as nossas vidas mais fácil, justamente o contrário, ou não... mas os nossos sonhos nos fazem batalhar, nos fazem acreditar no nosso potencial e nos faz ter fé, seja lá qual for a sua crença/religião, você tem fé naquilo que vc acredita, e é isso que importa! Pelo menos por enquanto.
Durante a minha vida toda, eu tive sonhos... planejei, projetei, esquematizei, sonhei. E desisti do meu maior sonho, muito dificil de realizar sabe, eu nunca fui tão disciplinada a ponto disso.
E então eu desisti, deixei de lado... não tinha porque continuar. E assim, fui pulando de galho em galho, até me encontrar novamente, até quando encontrasse um outro sonho pra sonhar.
E encontrei, vários, e aceitei cada um deles durante certo período da minha vida. Hoje, com os meus 17 anos, vi que não valia a pena desistir daquele sonho por um motivo não plausível. E decidi que eu vou correr atrás dele, custe o que custar!
E se os seus sonhos estão nas nuvens, não se preocupe! Eles estão no lugar certo, você só precisa construir os alicerces certos pra alcançá-los!


Um grande beijo, desta blogueira sonhadora e em breve realizada!
Até a próxima, que eu tiver tempo de escrever algo por aqui!


"Os meus sonhos o vento não pode levar,
a esperança, encontrei no Teu olhar!
Os meus sonhos, a areia não vai enterrar,
porque a vida recebi ao Te encontrar!"

sábado, 20 de março de 2010

mais uma noite de sabádo...

(...) era só mais um dia a noite, certo?! Não, naquele dia ela estava irritada demais pra qualquer coisa. Seria só mais uma reunião daquele grupo, aquele mesmo grupo de sempre, de todos os dias, de todos os finais de semana, de todas as baladas, mas naquela reunião ela não deveria ter ido. Ela sabia que não seria bom, mas mesmo assim, sempre muito certinha com seus compromissos Lana estava lá, no horário, sempre pontual... não deu muita atenção aos que mexeram com ela, já sentiu o clima de stress no ar.
Mas aquele dia, não era o melhor dia pra discutirem com Lana... primeiro veio sua melhor amiga, aquela mesma Laís de sempre, com o mesmo papinho de sempre:
Lali: Lanaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Que saudade que eu tava de você! (com aquele mesmo sorriso aberto e os braços abertos como quem esperava um abraço)
Lana: Oi Lali (simples e seca), quanto tempo! (simples e seca, de novo!)
Lali: você anda tão sumida, como tá a vida?!
Lana: não tão boa quanto a sua, cheia de festas e badalação... to estudando muito né!
(pausa dramática), peraí Lali, já falo com você!
E então ela simplesmente virou as costas, sem nem querer saber o que sua amiga ficou pensando, Lana não estava muito preocupada com o que a cabeça de vento da Laís ia ficar pensando, estava mais preocupada em saber porque ela ainda estava ali, estressada como ela só, achou melhor ficar sentada num canto, sem interferir muito nas opniões e ordens... “Muito cacique pra pouco índio” pensou ela.
-“Ufa, terminou!” – disse Lana, num tom não muito baixo, sendo escutada por Mariana, uma menina que sempre sentiu um carinho muito grande por Lana, mas elas nunca foram muito amigas, ma a Mari sempre foi daquelas amigas que você não convive muito, mas que quando convive sabe que é verdadeiro, e naquela reunião seria ela que ia conseguir mudar o humor de Lana, pra melhor, com certeza! Quem geralmente conseguia isso, era seu melhor amigo, Eduardo; o Dú era o tipo de cara ideal, um melhor amigo e tanto, Lana não o trocava por nada, e já era incapaz de se imaginar longe dele. Mas talvez aquele dia não era o melhor dia pra aqueles melhores amigos, Lana viu que Eduardo estava tão irritado quanto ela assim que olhou pra ele.
Mas como sempre é só o Eduardo que consegue entender a Lana plenamente, e naquela noite, sob aquela garoa, naquela carona pra casa, Lana percebeu o quanto aquilo era recíproco, bastavam alguns minutos de conversa e uma boa e velha música pra tudo ficar, não por completo, mas de certa forma, melhor!
E naquela noite, depois de um carinho de Mari, conversas com o Dú, e um abraço de mãe, Lana não ficou tranqüila por completo, mas com certeza dormiria mais calma... e o dia seguinte, ah, o dia seguinte era o dia seguinte! Mais um dia, um novo dia, pra fazer as coisas melhores!


Trecho de "Delirios, paixões e confusões" de Rafaela Cotrim

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

a esperança renovada a cada dia!



Você acorda ao fim da madrugada, com o sol começando a raiar, olha pela janela e vê essa imagem... um céu multicolorido, e aquele sol brilhando ao fundo, começando a nascer.
É o primeiro dia de uma longa caminhada pela frente, uma caminhada que precisa de força, dedicação, coragem e o mais importante FÉ! Porque se eu mesma não acreditar no meu próprio sonho, quem vai acreditar por mim, e em mim?!
Não que o caminho seja fácil, mas se fosse fácil não teria tanta graça, nem tanta emoção, nem tanto valor!
É engraçado como as coisas são.

E ao olhar pela janela, vc sente cada fio de esperança dentro de você se renovar, e o seu coração se enche do combustível pra seguir em frente.
E mesmo maravilhado e hipnotizado com aquela imagem, vc segue sua rotina, vai tomar banho... e deixa a água cair na sua cabeça, e da janela vc acompanha aquele nascer tão lindo, e pensa em todas as suas metas, seus planos, seus sonhos, seus medos, desejos, anseios... e apesar de aquele mesmo sol nascer todos os dias, naquele mesmo leste, eu percebi que o sol aparece dessa maneira tão linda pra nos lembrar que não importa quão triste tenha sido a última noite, ou quão triste tenha sido o nosso dia, sempre haverá um outro dia, pra zerar e recomeçar. Pra tentar mudar algo que foi feito! E que sempre há um novo dia pra arriscar, fazer algo que talvez não se tenha feito, um novo dia, pra amar a si mesmo, pra se apaixonar, pra se declarar, pra se entregar, pra se realizar, para VIVER!
E é isso que importa todos os dias, como já dizia o poeta: VIVER, e não ter a vergonha de ser feliz!
Porque é isso que importa, ser feliz, não importa o que te digam... deixe que diguem, que falem, que pensem, que julguem, você está feliz?! É isso que importa!
A cada dia as esperanças se renovam, a cada dia uma nova chance! Não as deixe passar, não deixe a vida passar por vc, como uma novela e vc um mero expectador, seja o ator principal, pq infelizmente só temos uma chance de viver uma cena, o que deu errado, deu, vai marcar... mas o que deu certo, ficou gravado, e será sempre lembrado pelas lentes da memória!

E a minha jornada começou, um ano de batalha, de vitória e de conquista!
E a minha meta: ter o meu nome, impresso na lista de aprovados!


"nunca deixem que lhe digam que não vale a pena acreditar num sonho que se tem,
ou que seus planos nunca vão dar certo,
ou que você nunca vai ser alguém!
Se você quiser alguém em quem confiar, CONFIE EM SI MESMO!
Quem acredita, sempre alcança!"

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Viver... despenteia!

Hoje aprendi que é preciso deixar que a vida te despenteie, por isso decidi aproveitar a vida com mais intensidade…
O mundo é louco, definitivamente louco…
O que é gostoso, engorda.
O que é lindo, custa caro.
O sol que ilumina o teu rosto, enruga.
E o que é realmente bom dessa vida, despenteia…
*Fazer amor, despenteia.
*Rir às gargalhadas, despenteia.
*Viajar, voar, correr, entrar no mar, despenteia.
*Tirar a roupa, despenteia.
*Beijar à pessoa amada, despenteia.
*Brincar, despenteia.
*Cantar até ficar sem ar, despenteia.
*Dançar até duvidar se foi boa idéia colocar aqueles saltos gigantes essa noite, deixa seu cabelo irreconhecível…

Então, como sempre, cada vez que nos vejamos eu vou estar com o cabelo bagunçado… mas pode ter certeza que estarei passando pelo momento mais feliz da minha vida.

É a lei da vida: sempre vai estar mais despenteada a mulher que decide ir no primeiro carrinho da montanha russa, que aquela que decide não subir.

Pode ser que me sinta tentada a ser uma mulher impecável,toda arrumada por dentro e por fora. O aviso de páginas amarelas deste mundo exige boa presença: arrume o cabelo, coloque, tire, compre, corra, emagreça, coma coisas saudáveis, caminhe direito, fique séria… e talvez deveríamos seguir as instruções, mas quando vão nos dar a ordem de ser feliz?
Por acaso não se dão conta que para ficar bonita temos que nos sentir bonita…
A pessoa mais bonita que posso ser!

O único, o que realmente importa é que ao me olhar no espelho, veja a mulher que devo ser.

Por isso, uma recomendação a todas as mulheres:
Entregue-se, coma coisas gostosas, beije, abrace, dance, apaixone-se, relaxe, viaje, pule, durma tarde, acorde cedo, corra, voe, cante, arrume-se para ficar linda, arrume-se para ficar confortável!
Admire a paisagem, aproveite, e acima de tudo, deixa a vida te despentear!!!!

O pior que pode acontecer, é que, rindo frente ao espelho, você precise se pentear de novo...!

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

é tão estranho mas sei que você me faz tão bem, que quando está longe eu só penso em você! ♫

Não nos falamos desde a última semana, e como eu sinto falta do seu jeito, do seu carinho, de você.
É incrível que mesmo estando tão perto, duas pessoas possam estar tão distantes uma da outra, mas de qualquer forma você se faz presente no meu coração.
Sua voz está em minha cabeça, com todas as palavras que um dia você me disse, não gosto de dizer que não deu certo, prefiro dizer que durante certo tempo deu certo, muito certo. E ainda vai dar, eu sei que vai, não como era antes, ou talvez dê daquele jeito, que nunca havia dado; não sei, prefiro não pensar. Aprendi que fazer planos não é algo tão bom quanto parece, planejar, estudar minuciosamente um fato... tá, em certos casos talvez seja. Mas hoje aprendi que é melhor deixar acontecer, porque é como dizem quanto mais se sobe, maior é a queda... logo, quanto mais se planeja e menos sai como o esperado, maior é a decepção. Mas de que importa?!
Agora passou, são só lembranças... e possíveis palavras, talvez pensamentos ajustados numa folha de papel, escritos à uma mão trêmula, acompanhados por olhos molhados por lágrimas ao som de uma música bonita.
Aprendi também, durante as aulas de álgebra que a raiz de uma equação é um algarismo que substituindo a incógnita, faz da equação uma identidade, logo a raiz satisfaz a equação, que para ser solucionada deve-se determinar todas as suas raízes. Quando uma equação é satisfeita por todos os valores imagináveis das incógnitas, chama-se identidade. Vejo a vida como uma equação hoje, que talvez tenha perdido parte da sua identidade, que por um deslize pensou ter encontrado a incógnita perfeita pra sua equação, mas que ao fim notou que não estava satisfeita, existiriam então falsas incógnitas?! Não digo pra matemática, mas algumas equações ainda precisam sem completadas, invertidas e adaptadas para assim encontrarem a sua raiz, a sua verdadeira identidade.
E agora se eu pudesse... se eu pudesse fazer o impossível e te convencer que ao meu lado é melhor, se eu pudesse te trazer pra perto de uma vez. Mas será que ao meu lado realmente será feliz?!Talvez eu te convença que sim, talvez eu me convença que sim, porque já dizia a música “eu serei sua melhor amiga e você será o meu namorado.” Então vamos lá, voar um pouco mais alto, apenas segure forte a minha mão, me dê um beijo, e num amor, mergulharemos.



Ao som de: Opportunity – Pete Murray

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Dois Mil e Dez!

Ano novo, vida nova!

Todo ano é assim?! É, talvez!
Mas em meio à tantas promessas de ano novo, viagens, lugares lindos e amigos de verdade, não há nada diferente pra se pensar!
Já falei demais sobre meu 2009, e todo mundo já sabe que foi um ano e tanto!
Mas e 2010, como vai ser?! O que vai ser eu não sei, mas eu espero muitas coisas:
espero poder viver intensamente...
espero ter os que amo perto de mim...
espero manter os meus amigos verdadeiros...
espero conhecer novas pessoas...
espero passar no vestibular...
espero encontrar um amor pra chamar de meu...
espero... bem, eu espero simplesmente ser FELIZ... se feliz eu for, e ao final do ano olhar pra trás e dizer: valeu a pena! Já estarei feliz! Por que é isso que importa, viver sem ter a vergonha de ser feliz, é isso que importa e isso basta!



"O laço que havia entre nós não era uma coisa que podia ser quebrado pela ausência, distância ou tempo. E não importava o quanto ele pudesse ser mais especial ou lindo ou brilhante ou perfeito que eu, ele estava tão irreversivelmnete alterado quanto eu. Assim como eu sempre pertencia a ele, ele também seria sempre meu. "
.New Moon.